O Jogo ao Vivo

Interior

Movimento de cidadãos quer chegar a António Costa na Cimeira Europeia em Beja

Movimento de cidadãos quer chegar a António Costa na Cimeira Europeia em Beja

O Movimento Beja Merece+ (BM+) anunciou esta terça-feira que, aproveitando a realização no próximo dia 1 de fevereiro, na cidade alentejana, da Cimeira dos "Amigos da Coesão" da União Europeia, vai entregar um documento com as preocupações da população face à falta de iniciativas governamentais no desenvolvimento da região.

Quando questionado se se trata de um confronto com o Governo perante os amigos europeus, Florival Baiôa assegurou que "não é para confrontar" António Costa "mas para mostrar que estamos desprezados e que queremos satisfeitas as nossas reivindicações, para não ficarmos ainda mais atrasados", acrescenta. Baiôa lembra que o executivo teve para com a região "uma gravíssima falta de respeito democrático", quando não respeitou as decisões da Assembleia da República, depois das audições ao Movimento.

Sobre o tipo de protesto a promover no próximo sábado o coordenador do BM explicou ao JN como se vai processar. "Somos pessoas responsáveis que utilizam excessivamente a diplomacia. Não gritamos e temos palavras razoáveis, inteligentes e criativas, por isso vamos vestir-nos de preto, não o nosso estado de luto, mas das nossas reivindicações", rematou.

"Vamos apelar à população para se juntar às 11.00 horas nas Portas de Mértola e daí seguirmos até ao local do encontro", que se realiza no antigo Convento de São Francisco, transformado há duas décadas numa pousada.

Florival Baiôa acusou o Governo liderado por António Costa de ter passado de "vesgo a cego quando no Orçamento de 2020 ter, no mínimo, ignorado estar orçamentada a primeira fase da ferrovia Casa Branca-Beja e a segunda fase do Hospital de Beja", lembrando o que é para a região "é zero, repito, zero", concluiu.

O coordenador do BM+ acusou António Costa de estar a promover "uma afronta ao vir a Beja falar de coesão, quando não a pratica na região", justificando que na deslocação a Bruxelas "foi-nos dito que Portugal recebe muito dinheiro da Comunidade que não distribui por todas as regiões", rematou.

A convite de António Costa, vão participar na Cimeira, os primeiros-ministros e ministros de República Checa, Grécia, Lituânia, Polónia, Eslováquia, Eslovénia, Chipre, Croácia, Estónia, Hungria, Letónia, Bulgária, Malta, Roménia, Espanha e Itália. A iniciativa conta ainda com a participação dos Comissários Europeus da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, e do Orçamento e Administração, Johannes Hahn.

A última Cimeira dos "Amigos da Coesão" decorreu em novembro do ano passado, em Praga, capital da República Checa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG