O Jogo ao Vivo

Incêndio

Morreu ao ver furgão a arder em Ferreira do Alentejo

Morreu ao ver furgão a arder em Ferreira do Alentejo

Um homem de 67 anos, residente em Figueira de Cavaleiros, no concelho de Ferreira do Alentejo, Beja, morreu, esta quarta-feira, por doença súbita, na sequência de um incêndio que lhe destruiu uma viatura.

O idoso, proprietário do veículo, foi chamado ao local e, ao vê-lo a arder, sentiu-se mal e caiu inanimado no chão. Apesar das manobras de reanimação a que foi sujeito, o homem, que teria problemas cardíacos, não resistiu, tendo o óbito sido declarado pelo médico da VMER do Hospital de Beja, que acorreu ao local.

O alerta para o incêndio foi dado pouco antes das 11 horas e teve início no furgão da vítima, que estava estacionado junto a uma casa que servia de armazém de materiais de construção, e à qual o fogo se propagou também.

As chamas atingiram também os cabos de baixa tensão que estavam junto à casa, tendo um piquete da EDP de Beja sido chamado para proceder ao corte da eletricidade. Pedro Santos, adjunto de comando dos Bombeiros de Beja, referiu que "o incêndio começou na carrinha e propagou-se à casa e aos cabos elétricos". "O armazém ficou com a fachada da porta e janelas destruídas", concluiu.

No local, estiveram 26 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Beja e de Ferreira do Alentejo, VMER, GNR e EDP, apoiados por nove viaturas.

Segundo apurou o JN, a fim de investigar as causas do incêndio, foram chamados ao local militares do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial de Aljustrel da GNR.