Mudança

Padre abandona Igreja por amor a paroquiana

Padre abandona Igreja por amor a paroquiana

O padre de Ferreira do Alentejo, Nuno Sousa, de 39 anos, vai deixar o sacerdócio para constituir família. Ordenado padre há cerca de onze anos, Nuno Sousa, passou oito como pároco de Pias, no concelho de Serpa, onde conheceu uma paroquiana por quem se apaixonou e o levou a deixar o sacerdócio, a fim de constituir família.

A mulher de 33 anos, está grávida de dois meses, mas antes da gestação o padre, que há pouco mais de um ano está na paróquia de Ferreira do Alentejo, informou ao Bispo de Beja, que iria resignar para fazer a sua vida fora da igreja.

Sabe o JN que D.João Marcos pediu ao pároco para ficar, ma este manteve-se irredutível e depois de resolver alguns assuntos naquela paróquia e há, pelo menos, três semanas que outro padre vai rezar as missas a Ferreira do Alentejo.

Coragem ao assumir

Natural de Cuba, Nuno Sousa, 39 anos, e após o caso saltar para a praça pública é apontado como "um homem e um alentejano de coragem" por ter assumido o relacionamento com "o outro amor da sua vida, a mulher que engravidou", justificou um amigo de Ferreira do Alentejo que pediu para não ser identificado. "Os padres, são homens como nós, deveriam ter o direito a casar e a constituir família. É uma estupidez", disse o mesmo interlocutor.

O relacionamento com a comunidade local era muito forte, tendo o pároco sido convidado para assumir o cargo de capelão dos bombeiros voluntários da "Vila do Regadio". Em Pias, o relacionamento entre o padre e a paroquiana não era desconhecido da população. Onde se acredita que o facto de a mulher ter feito parte da Comissão de Festas em Honra de São Luís de 2018, em Pias, terá cimentado o relacionamento e levado à saída do pároco daquela aldeia do concelho de Serpa.

José, nome fictício, casou há cinco anos e foi o Padre Nuno que celebrou o matrimónio. "Arranjou uma carrada de amigos na terra, porque ser uma pessoa extraordinária. Padre? É um ser humano como eu, tem o direito de ser feliz", rematou.

O JN tentou contactar ontem o padre Nuno Sousa e o Bispo de Beja para conseguir reações sobre o caso, mas não obteve respostas.

Outras Notícias