O Jogo ao Vivo

Ferreira do Alentejo

Três mortos em acidente levavam droga nos intestinos

Três mortos em acidente levavam droga nos intestinos

O que indiciava ser um acidente muito grave em Ferreira do Alentejo, na madrugada deste domingo, com três mortos, acabou por denunciar cinco 'correios' de droga, oriundos de Marrocos e residentes em Lisboa.

Um grave acidente ocorrido este domingo, em Ferreira do Alentejo, perto de Beja, e que provocou três mortos e dois feridos graves, veio, afinal, a revelar uma operação de tráfico de droga a partir de Marrocos, com pelo menos uma das vítimas a transportar várias quantidades de haxixe, soube o JN. A GNR confirma, mas não adianta mais, uma vez que o caso está sob investigação.

A droga foi detetada no organismo de um dos feridos graves, Laura Maria Figueira Alves, de 56 anos, na sequência do socorro a que foi submetida no Hospital do Litoral Alentejano, em Sines, e após ser sujeita a raios-x, para avaliar o grau de ferimentos.

A vítima estava internada no Hospital de S. José, em Lisboa, sob detenção, e já tinha soltado várias dezenas de bolotas (de haxixe), que trazia no intestino. Porém, as autoridades suspeitam que também os cadáveres possam comportar droga - algo que só a autópsia poderá revelar.

Nas buscas realizadas à bagagem e documentos das vítimas, a GNR de Beja encontrou um passaporte não só com registo de entrada em Tânger a 16 de fevereiro, como com bastantes outros registos anteriores de entrada em Marrocos, o que faz supor que este era um percurso frequente. Constam ainda viagens ao Brasil. No vestuário das vítimas foram encontrados vestígios de droga, que poderão ter-se soltado de algum dos corpos na sequência do impacto do violento acidente.

As vítimas são todas oriundas de Lisboa - Ajuda, Campolide e Lumiar -, com idades entre os 23 e os 56 anos. Os cadáveres foram levados para a morgue do Hospital de Beja. Ao fecho desta edição, uma das vítimas mortais estava por identificar e as autoridades apenas sabiam chamar-se Paulo e ter 21 anos.

Pouco antes da uma da manhã, o Peugeot 307, alugado e de matrícula portuguesa, deslocava-se entre Beja e Ferreira do Alentejo, quando já perto da última localidade despistou-se, aparentemente por velocidade excessiva.

PUB

O veículo embateu numa placa de sinalização com semáforos de aviso para "velocidade controlada", arrancou-a e só se imobilizou quase 100 metros à frente, após embater em pelo menos quatro pontos das bermas de ambos os lados da estrada. O caso está a ser investigado pela GNR de Beja.

*Com NMR

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG