Festas

Presépio de Natal feito de lixo em Mértola

Presépio de Natal feito de lixo em Mértola

António Costa, um artista autodidata natural de Moreanes, freguesia de Santana de Cambas, concelho de Mértola, construiu, pelo quarto ano, o tradicional presépio de Natal sob o mote "do lixo faço arte", por ser edificado a partir de materiais recicláveis recolhidos nos locais de despejo de resíduos.

Depois de ter exposto o trabalho do ano passado no antigo salão dos bombeiros da sede de concelho, o calceteiro e pedreiro da Câmara de Mértola regressou ao salão de festas da Casa do Povo de Santana de Cambas, que já tinha sido montra para a sua arte. O presépio pode ser visto até dia 6 de janeiro, das 9 às 13 horas e das 14 às 19.

António Costa, de 52 anos, tem este ano ao seu dispor um espaço maior - que lhe permitiu dar largas à imaginação e engenho - onde vão estar 46 esculturas de tamanho real, desde a Sagrada Família a muitas outras personagens e animais relacionados com a quadra. No átrio de acesso ao presépio, foi também construída uma árvore de Natal feita com garrafas de várias cores, que de noite está iluminada.

O presépio está a despertar grande interesse nas localidades da vizinha Espanha situadas junto à fronteira, e muitos têm sido os espanhóis que passam a Ponte Internacional do Baixo Guadiana, localizada no antigo porto mineiro de Pomarão, que dista cerca 10 quilómetros de Santana de Cambas.

O desejo de construir a cena mais icónica do Natal foi avivado na consciência do artista quando, em 2001, visitou o Vaticano e viu um presépio que nunca mais lhe saiu da cabeça.

Além de executar todas as figuras e cenários com materiais recicláveis, como tecidos, papel e objetos cerâmicos, o artista recicla motores de eletrodomésticos para dar vida aos seus personagens. Toy Costa, como é conhecido, afirmou que "mostra que o que é velho e não tem utilidade pode ser reaproveitado e ter uma nova vida", justificou.

Em 2014, o artista expôs a sua primeira obra na rua, com sete imagens em grande escala em Moreanes, a sua terra natal. No ano seguinte, essa cifra aumentou para 30 imagens. A primeira edição do presépio ocorreu em 2016 e teve como cenário a Escola Primária de Moreanes.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG