Covid-19

Surto em lar da Misericórdia de Mértola faz sete mortos

Surto em lar da Misericórdia de Mértola faz sete mortos

Subiu para sete o número de mortos no surto de covid-19 no lar da Santa Casa da Misericórdia de Mértola (SCMM), depois de este domingo ter falecido um homem, de 88 anos, e uma mulher de 97 anos. No sábado já tinham falecido quatro pessoas.

O homem faleceu na Zona de Concentração e Apoio à População (ZCAP), montada pela Câmara Municipal de Mértola, no Pavilhão Desportivo Municipal, e a mulher na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja.

Este sábado, o JN revelou que três mulheres, duas com 89 e uma com 90 anos, tinham morrido no hospital de Beja, tendo depois sido conhecida a morte de um homem de 84 anos, na ZCAP, em Mértola. São já sete os utentes daquela Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) que faleceram após 30 de dezembro.

Na manhã deste domingo, uma empresa especializada, contratada pela Câmara Municipal de Mértola, procedeu à desinfestação de todo o edifício do lar da Santa Casa.

Além das vítimas mortais, a situação é grave quanto ao número de infetados: entre utentes e funcionários já há mais de 100 casos. Dos 71 utentes, somente seis estão negativos e há 36 trabalhadores com teste positivo.

"As dificuldades de rendição dos funcionários infetados é de tal forma complicada que a diretora técnica do lar e algumas profissionais mesmo infetadas estão a trabalhar de forma voluntária", revelou o Provedor da Santa Casa. José Alberto Rosa acrescentou que "através da Segurança Social foi conseguida uma bolsa de reforço de 13 funcionários".

Fernanda Oliveira, uma das funcionárias do lar, recusa ceder ao poder da pandemia: "Em 37 anos de existência da instituição, nunca assisti a tal coisa. Não estou infetada e não podemos ter medo, senão morremos todos".

PUB

Para rentabilização dos recursos humanos, a Santa Casa transferiu a equipa de cozinha do Serviço de Apoio Domiciliário para a cozinha do Centro Infantil, para a confeção das refeições para os doentes e para mais 150 utentes exteriores ao lar que carecem de apoio social.

A situação no lar de Mértola, concelho classificado como de risco elevado, tornou-se grave depois de a 18 de dezembro ter sido identificado o primeiro caso positivo de covid-19, na sequência da deslocação de um homem ao Hospital de Beja, que ficou internado.

Segundo os últimos dados da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), até às 24 horas deste sábado, há 124 casos ativos no concelho de Mértola. O Município já registou ainda 93 recuperados e cinco mortes, contudo falta a atualização dos números deste domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG