Beja

Mulher de 51 anos é novo caso de Covid-19 em terceira comunidade cigana de Moura

Mulher de 51 anos é novo caso de Covid-19 em terceira comunidade cigana de Moura

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Moura (SMPCM) revelou esta terça-feira que foi confirmado mais um caso de Covid-19 no concelho de Moura. Há 33 caos de infeção em três comunidades ciganas da região.

O novo caso positivo é de uma mulher de 51 anos, residente do sítio do Margaçal, localizado na Estrada Nacional 255, a cerca de um quilómetro da cidade de Moura, na ligação a Pias. O caso positivo foi conhecido esta segunda-feira e face ao agravamento da sintomatologia, a doente foi transportada para o Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, onde não ficou internada.

Ao final da tarde desta terça-feira, o quadro clínico voltou a agravar-se e a mulher regressou à unidade hospitalar, transportada pelos Bombeiros Voluntários de Moura.

PUB

Segundo o SMPCM, a comunidade do Margaçal, onde vivem 13 pessoas, foi colocada em vigilância ativa e vai ser testada durante esta semana, acrescentando que "estão preocupados com a sua saúde e com a de toda a população do concelho", rematou. A GNR encontra-se no local para garantir a segurança e o confinamento da comunidade, que vai receber apoio no fornecimento de bens alimentares e medicamentos.

No sítio do Espadanal, onde se registaram 32 casos positivos, 17 crianças e jovens e 15 em adultos, entre uma população de 59 pessoas, a situação é segundo o SMPCM é de "um comportamento exemplar e responsável pela sua própria saúde, cumprindo as orientações transmitidas", justificam.

Mas nem tudo é pacífico em Moura com a comunidade cigana, uma vez que os 70 moradores do lugar de Vale do Touro recusaram no passado sábado efetuar os testes de Covid-19, que a Unidade de Saúde Publica (USP) da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) tinha decidido efetuar naquele fim de semana. No sábado seriam testadas as crianças e no domingo, os adultos.

Num comunicado emitido já ao final do dia de sábado, a UPS revelou que "não foi, possível concretizar esta decisão por motivos alheios". A decisão da USP em fazer os testes a esta comunidade, localizada a 3 quilómetros da cidade alentejana e onde vivem cerca de 70 pessoas de etnia cigana, deveu-se ao facto de uma mulher grávida do Vale de Touro ter testado positivo ao novo coronavírus.

O JN sabe que Jorge Seguros Sanches, secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional e responsável pelo Alentejo durante a pandemia, vai estar esta quarta-feira em Moura.

Moura tem mais dois aglomerados

Mas a cidade alentejana tem mais dois locais, o Estádio, junto ao campo de futebol e o Girassol, onde vivem cerca de 70 membros de comunidades de etnia cigana e onde não há sinais de qualquer caso de Covid-19, mas onde poderão vir a ser efetuados testes de despistagem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG