Saúde

Detetada legionela em escola de Serpa

Detetada legionela em escola de Serpa

A bactéria legionela foi detetada na água dos chuveiros do balneário do pavilhão gimnodesportivo da Escola Básica de Pias, Serpa, que estão interditados, mas sem haver casos de doença registados.

A bactéria foi detetada no balneário da EBI, na passada segunda-feira, na sequência de análises regulares à qualidade da água, feitas pela própria escola. Os balneários foram encerrados.

Segundo a médica da Unidade Local de Saúde Pública, a presença de bactérias foi detetada em análises regulares que a Câmara de Serpa faz para pesquisa de legionela em todas as localidades do concelho e "a utilização dos chuveiros foi imediatamente interditada".

Por outro lado, disse, "determinou-se a implementação de procedimentos convencionados para este tipo de situações", como a realização de purgas regulares e desinfeção térmica e/ou química da rede predial.

Os chuveiros foram interditados para a implementação dos procedimentos e assim vão ficar "até que os valores dos resultados analíticos demonstrem a regularização da situação", o que implica a "apresentação de dois resultados negativos consecutivos e espaçados entre si por duas semanas", explicou.

Até hoje, "não foram registados casos de doença" entre alunos, professores e funcionários da escola, frisou a médica, referindo que a Unidade de Saúde Pública da ULSBA está "a acompanhar a situação".

Segundo Felicidade Ortega, técnicos da unidade estiveram na escola na passada sexta-feira para "uma sessão de esclarecimento e informação junto da comunidade educativa (pais, encarregados de educação e auxiliares de ação educativa)".

PUB

A Lusa tentou por várias vezes e sem sucesso falar com a diretora do Agrupamento de Escolas N.º 1 de Serpa, do qual faz parte a Escola Básica de Pias.

Pais revoltados

Os pais das crianças estão revoltados, pelo facto de só terem sido informados dos factos, quatro dias depois, na sequência de uma reunião com a delegada de Saúde de Serpa e a direção da EBI de Pias, onde foram explicar o sucedido e quais as medidas que vão ser tomadas.

Revoltada a mãe de um aluno disse ao JN que "só na quinta-feira à noite, é que o filho levou um papel da escola a informa da existência da reunião".

A diretora da escola "estava em reunião e indisponível para fazer comentários", justificou um funcionário do estabelecimento. Não existe ainda uma data prevista para a reabertura dos balneários da EBI de Pias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG