Santa Casa

Trabalhadores da Misericórdia de Serpa fazem vigília por atraso nos salários

Trabalhadores da Misericórdia de Serpa fazem vigília por atraso nos salários

A Santa Casa da Misericórdia de Serpa (SCMS), que administra o Hospital de São de Paulo, o Lar de São Francisco e a Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) Senhora da Guadalupe, não liquidou os vencimentos de setembro aos trabalhadores, incluindo médicos, enfermeiros, auxiliares e outros.

Além do vencimento de setembro, os trabalhadores dizem que quem foi de férias a partir do mês de julho também tem esse subsídio por receber.

A situação na instituição deteriorou-se depois de no passado dia 29 de setembro, a mesa da administrativa da SCMS ter emitido uma nota interna dirigida aos colaboradores, a que o JN teve acesso, onde dava conta da "impossibilidade de liquidar os vencimentos", justificando que sendo uma instituição que "depende de parceiros e das verbas recebidas por parte da Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARSAlentejo), até à data ainda não se verificou a receção das mesmas", garantiram.

PUB

Cansados de "reiteradamente, não verem pagos os vencimentos no prazo legal", os trabalhadores, serviço a serviço, geraram um movimento que convocou uma vigília para as 16 horas de hoje, no largo do Lar de São Francisco, local onde funcionam os escritórios da administração da SCMS.

Segundo apurou o JN, durante a vigília vai realizar-se uma reunião entre a direção da Santa Casa e os trabalhadores. "Não sairemos do local enquanto não nos pagarem", asseguram.

Representantes dos Sindicatos dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) vão marcar presença no protesto em apoio aos trabalhadores, tendo já emitido um comunicado conjunto onde acusam a SCMS de que "isto (os atrasos dos pagamentos) tem acontecido de forma reiterada," acrescentando que deram conhecimento da situação à ARSAlentejo, Ministérios do Trabalho e Segurança Social e da Saúde, "pois estas entidades têm um acordo com aquela instituição", rematam.

O JN colocou diversas questões à presidente da ARSAlentejo com o objetivo de esclarecer eventuais faltas de pagamento à SCMS, como esta alegou na nota interna, estando a aguardar a resposta daquela instituição.

Refira-se que o Hospital de São Paulo, em Serpa foi entregue à Santa Casa em 2014, por um período de 10 anos, tendo passado a ser gerido pela Misericórdia a partir de 1 de janeiro de 2015, ao abrigo de um protocolo com o Ministério da Saúde através da ARSAlentejo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG