Beja

Vereador da Vidigueira suspende mandato depois de condenado em tribunal

Vereador da Vidigueira suspende mandato depois de condenado em tribunal

Manuel Narra, vereador na Câmara Municipal de Vidigueira eleito pelo Movimento "+Cidadãos", pediu a suspensão do mandato, na sequência da condenação, no passado dia 24 de fevereiro, no Tribunal de Beja, pela prática de um crime de peculato, na pena de cinco anos de prisão e 60 dias de multa à taxa diária de 20 euros dia, no total de 1200 euros.

Em causa esteve a interpretação do Coletivo de Juízes, de que o ex-presidente da Câmara recebeu indevidamente, entre 2013 e 2017, como subsídio de transporte, entre a Vidigueira e o seu domicílio fiscal no Monte da Caparica, a verba de 42.508,80 euros.

A suspensão da pena de prisão por igual período, ficou condicionada ao facto do ex-presidente proceder ao pagamento mensal de 708,48 euros ao Município da Vidigueira, por conta do pedido cível feito pela instituição até satisfazer o total da verba recebida.

PUB

No dia em que conheceu a decisão judicial, quando questionado se iria abdicar do mandato de vereador para o qual foi eleito nas últimas eleições autárquicas, Manuel Narra indicou que iria avaliar a situação. "Apesar de tal não ter sido colocado em causa pelo tribunal, vou reunir com a força partidária para analisar a situação e ficar a exercer funções ou apresentarei o pedido de demissão", indicou.

Em comunicado, o Movimento "+Cidadãos" revela que na quarta-feira Susana Damas toma posse como vereadora da Câmara Municipal de Vidigueira, não referindo as razões dessa alteração, nem os motivos evocados por Manuel Narra.

No documento, o "+Cidadãos" justifica que a eleita "está firmemente empenhada em ajudar a construir um concelho capaz de dar aos seus residentes as respostas que até aqui não foram encontradas", sustentando que Susana Damas "representa o conhecimento, a competência e a humildade necessárias para protagonizar, um impulso de dinâmica na melhoria da ação política do executivo municipal".

João Roberto, eleito à Assembleia Municipal de Vidigueira pelo Movimento "+Cidadãos", justificou ao JN que Manuel Narra "contando com total solidariedade política, ainda assim decidiu que a suspensão do mandato seria o melhor para ele e o movimento, evitando que uma situação jurídica fosse utilizada como cortina de fumo para esconder as fragilidades políticas da ação autárquica", concluiu.

Susana Damas possui uma licenciatura como professora do Ensino Básico, é técnica superior na Câmara Municipal de Vidigueira, tendo uma vasta experiência no mundo autárquico - até setembro último era presidente da Junta de Freguesia de Vila de Frades, localidade daquele concelho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG