Barcelos

Autarca de Barcelos critica Rui Moreira por "centralismo" e "pedantismo atroz"

Autarca de Barcelos critica Rui Moreira por "centralismo" e "pedantismo atroz"

O presidente da Câmara de Barcelos criticou, esta quarta-feira, o "centralismo" e o "pedantismo atroz" do seu homólogo do Porto, Rui Moreira, pelas "declarações infelizes" sobre o fumeiro e o galo de Barcelos na contestação à promoção turística do Norte.

"Pior do que o centralismo de Lisboa, é o centralismo do Porto. E as declarações do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, sobre dois dos grandes símbolos do Norte, o Galo de Barcelos e o Fumeiro, revelam não só um elitismo e um pedantismo atroz a que a região não estava habituada, como o desconhecimento da sua relevância na promoção do país dentro e fora de portas", sustenta o presidente da autarquia de Barcelos, Miguel Costa Gomes.

Em comunicado, o autarca "lamenta e apelida as declarações do autarca do Porto de infelizes quando este rejeita esses dois grandes símbolos da Região como estando associados ao Porto" e sublinha que Moreira devia ter "mais respeito pelos 85 municípios do Norte".

"A região Norte tem vindo a lutar por um conjunto de interesses comuns, onde as tradições, cultura e especificidades de cada município muito tem ajudado e contribuído para o forte posicionamento do Norte, e que não devem ser fragmentados, contra o centralismo de Lisboa", destaca Miguel Costa Gomes.

Para a autarquia de Barcelos, Rui Moreira "revela que não tem noção da importância dos 85 municípios na promoção do Porto e do Norte de Portugal, fixando-se apenas na Avenida Boavista e na Avenida Montevideu na Foz".

O presidente da Câmara admitiu, na reunião do executivo de terça-feira pedir, à Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte para deixar de usar o nome da cidade por não concordar com a promoção feita pela instituição. Moreira criticou a divulgação de um "Portugal bucólico, do galo de Barcelos e dos chouriços", com a qual "o Porto não se revê".

Para o presidente da Câmara de Barcelos, as afirmações de Moreira são "reveladoras da existência de um qualquer problema que o autarca tem com o Turismo Porto e Norte de Portugal que deveria ser resolvido entre portas".

PUB

"O presidente da Câmara do Porto fez uma afirmação complexa e de cariz político menor, que foge, estranhamente, a todas as declarações que o próprio tem vindo a fazer. O símbolo "bucólico" e " provinciano", como ele pejorativamente se refere ao Galo de Barcelos, fala por si só e representa não apenas uma cidade e um concelho, mas todo um país e a sua cultura", sublinha Miguel Costa Gomes.

O autarca de Barcelos nota que, se Moreira "estiver atento à sua própria cidade pode verificar que, do aeroporto Francisco Sá Carneiro até à Baixa da cidade, são centenas e centenas as lojas que vendem o Galo de Barcelos".

"É o produto mais procurado pelos turistas que visitam a cidade. É importante não esquecer que a cidade do Porto é de todos", destaca Miguel Costa Gomes.

"A autarquia de Barcelos não pode deixar de lamentar este tipo de atitudes, que não só não engrandecem a Região, como a menorizam aos olhos do país", acrescenta.

De acordo com a página da Internet da Câmara do Porto, Rui Moreira admitiu que a entidade de turismo possa continuar a existir "para promover o fumeiro e o galo de Barcelos, mas isso não interessa ao Porto, pelo que vamos pedir para que retirem a marca Porto da sua designação".

"A Entidade Regional criou uma associação para a promoção externa que conflitua com a Associação de Turismo do Porto. Interessa discutir se nos interessa termos o nome do Porto a ela associado. A Câmara pode pedir para retirar o nome", explicou na terça-feira Rui Moreira, em declarações aos jornalistas no fim da reunião do executivo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG