Barcelos

Estacionamento caótico junto à escola

Estacionamento caótico junto à escola

As obras de remodelação e beneficiação da Escola Secundária Alcaides Faria, em pleno centro de Barcelos, acabaram com o estacionamento dentro do estabelecimento. Os lojistas queixam-se agora de situação caótica na artérias envolventes à escola.

A avenida D. Nuno Álvares Pereira, na freguesia de Arcozelo, é uma das principais artérias que serve a cidade de Barcelos. Os estabelecimentos comerciais multiplicam-se, os cafés ganham vida com os milhares de jovens que frequentam a Alcaides Faria, a maior escola secundária da urbe. Desde o arranque das obras, que estão a requalificar e a dotar o espaço com melhores condições para estudantes, funcionários e docentes, que os problemas têm multiplicado. Estacionar em qualquer espaço envolvente à escola acaba por ser uma tarefa muito complicada, o que tem levado a queixas por parte dos moradores e lojistas que ali se fixaram.


"Há uma ausência total de lugares de estacionamento para professores e funcionários. Esta situação obriga a procurar lugares no exterior da escola", explica Rui Oliveira, apesar de salvaguardar a importância das obras para a escola. Os estacionamentos em passeios ou segundas filas que tornam desesperante a circulação na avenida D. Nuno Álvares Pereira, levaram a que vários comerciantes, e alguns moradores, se juntassem para entregar um ofício à Câmara de Barcelos, datado de Setembro de 2009.


"Foi-nos explicado que a autarquia já tinha comunicado ao Parque Escolar que a situação não estava em conformidade com o PDM e que a respectiva entidade responsável das obras comprometeu-se a estudar uma solução no perímetro da escola que aumentasse a capacidade de parqueamento", referiram José Fernandes e Rui Oliveira, donos de duas lojas na zona, mas que até hoje não obtiveram nenhuma resposta. O JN contactou o município barcelense que adiantou que "o processo está neste momento a ser acompanhado pelo Presidente da Câmara Municipal, no sentido de encontrar soluções ajustadas para esta situação".

Num documento a que o JN teve acesso, a Câmara de Barcelos informou o Parque Escolar que se verificava "o não cumprimento do artigo 67 do regulamento do PDM" e ainda que "os edifícios novos a edificar não cumprem a cércia máxima permitida para o espaço em que está inserida no regulamento do PDM (espaço urbano de baixa densidade)", lê-se no ofício datado de Agosto de 2009.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG