Cultura

Barcelos apresenta "7 Prazeres a pensar na Carta Gastronómica"

Barcelos apresenta "7 Prazeres a pensar na Carta Gastronómica"

No final do ano será apresentada a Carta Gastronómica de Barcelos. A recolha de saberes antigos e o levantamento de receitas que fazem de Barcelos ponto de referência no panorama gastronómico do Minho estão já a ser feitos.

As conclusões serão apresentadas no final do ano, através de uma espécie de livro. A garantia foi deixada pelo vereador do Turismo e do Artesanato da Câmara de Barcelos, José Beleza, esta tarde, durante a apresentação dos 7 Prazeres da Gastronomia, que arrancam já no próximo fim-de-semana.

"Está a ser feito o levantamento e o registo da gastronomia do concelho, de forma a permitir identificar e fazer um ponto de situação do presente, para se projetar o futuro deste setor importante em termos turísticos e económicos do concelho e da região", explica José Beleza.

Quanto aos 7 Prazeres da Gastronomia, eles arrancam já no fim-de-semana, com a lampreia. Ela será a rainha de 15 a 17 de fevereiro em 18 restaurantes do concelho. Mas antes de chegar à mesa, este crisóstomo tem de ser pescado e é preciso explicar aos consumidores o ciclo da lampreia. Para tal, haverá, sábado, um workshop a acontecer no Posto de Turismo, a partir das 21 horas.

Depois da lampreia, segue-se a semana gastronómica do galo, dos rojões e das papas de sarrabulhos, entre os dias 8 e 17 de março.

Em junho, de 14 a 16, haverá o fim-de-semana do bacalhau, seguindo-se, dias 6 e 7 de julho, o fim-de-semana dos petiscos. Aqui está uma das novidades deste ano, com a criação da ementa dos petiscos e do vinho verde da região.

Outubro e novembro são dedicados ao galo, com o concurso do galo assado, dias 11, 12 e 13 de outubro, e o fim-de-semana do arroz pica no chão, nos dias 9 e 10 de novembro. Os 7 Prazeres da Gastronomia encerram com o concurso Barcelos Doce, nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro. O Bolo-Rei, o Pão-de-Ló e o tronco de natal estarão em competição.

A escolha das datas não foi por acaso. José Beleza explica que foram decididas tendo em conta a época baixa. "Queremos combater os períodos de menor afluência à cidade e potenciar a época baixa da restauração, turismo e hotelaria", termina.

ver mais vídeos