Polémica

Presidente da Câmara de Barcelos chama "mentiroso" a líder do PSD local

Presidente da Câmara de Barcelos chama "mentiroso" a líder do PSD local

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, chama "mentiroso" ao líder da concelhia do PSD, José Novais. Em causa está um comunicado feito pelos social-democratas, em que o partido acusa a autarquia de fazer ajustes diretos "milionários" em segurança para as instalações do município.

No comunicado, José Novais acusa a Câmara de "falta de transparência", e dá o exemplo do último contrato feito entre a autarquia e a empresa G Protect, pelo valor de cerca de 570 mil euros, por um período de 26 meses. Mas basta uma simples pesquisa no portal do Base para se perceber que o contrato de facto existe, mas foi sujeito a concurso público. "Lamento que o PSD esteja a ser dirigido por um mentiroso. Não posso usar outro adjetivo que não seja mentiroso, porque o contrato a que se refere foi um contrato feito com concurso público, e não com ajuste direto", diz Costa Gomes, que fala, ainda, em "má-fé".

No mesmo comunicado, José Novais acusa, também, Barcelos de ser o "campeão dos ajustes diretos", dizendo que a Câmara recorre a este mecanismo em "mais de 90%" dos contratos feitos, "o que demonstra o desleixo e a incompetência dos executivos para conceber e preparar concursos públicos que assegurem a transparência e racionalidade das despesas". Novais fala, ainda, numa gestão camarária "opaca" que "suscita muitas dúvidas quanto à sua transparência e boas práticas da gestão municipal". Desde 2011, diz Novais, a Câmara já gastou com segurança "quase dois milhões de euros".

Em declarações ao JN, o edil disse que irá fazer um levantamento dos contratos relativos à segurança feitos no tempo do PSD para provar que agora há poupanças. "Quando cheguei à Câmara (em 2009), o contrato de um ano era de 550 mil euros. Era aquilo que tínhamos na altura e nós reduzimos consideravelmente esse custo", disse Costa Gomes, que negou, também que a autarquia recorra a ajustes diretos em 90% dos contratos celebrados. "A Câmara cumpre escrupulosamente o que diz a lei e o que o PSD está a insinuar é que a Câmara não cumpre, mas vai dar-se muito mal, porque a Câmara cumpre as regras", terminou o autarca.