Coronavírus

Alunos estão "trancados" em quarentena nas residências da UMinho

Alunos estão "trancados" em quarentena nas residências da UMinho

Os serviços sociais da Universidade do Minho serviram, este domingo à noite, o jantar a cerca de 50 alunos que vivem nas residências Lloyd e na residência de Santa Tecla.

Com capacidade para 811 estudantes, as residências estão praticamente vazias após a decisão de encerrar o campus de Gualtar por tempo indeterminado.

Este domingo, os alunos foram informados quarto a quarto que "ninguém pode entrar ou sair da residência". Nas redes sociais multiplicaram-se os apelos: "Até nova ordem estamos trancados cá dentro, sem nada para fazer e sem comida", escreveu uma aluna estrangeira.

Num novo despacho emitido pelo reitor Rui Vieira de Castro foram dadas indicações aos estudantes, sobretudo estrangeiros, que vivem nas residências, aconselhando o regresso a casa dos que tenham possibilidade de o fazer. Aos restantes, o reitor recomenda que façam uma "quarentena profilática", minimizando os contactos pessoais.

Os serviços sociais vão garantir "as condições necessárias, designadamente alimentação, cuidados de saúde e higiene" durante o período de quarentena. "Estas medidas adicionais correspondem ao esforço da Universidade para, no quadro de responsabilidade social que é o seu, contribuir para debelar o problema de saúde pública que afeta o país", finalizou o reitor.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG