Covid

Braga com prioridade ao teste de idosos em lares. "Uma bomba-relógio"

Braga com prioridade ao teste de idosos em lares. "Uma bomba-relógio"

A Câmara de Braga vai disponibilizar testes à Covid-19 a todos os lares do concelho, por considerar que a situação é uma "bomba-relógio". Já houve três mortes com o novo coronavírus no concelho de Braga, todas de pessoas com idade avançada.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, que falava esta segunda-feira, na abertura do Centro de Rastreio para Despistagem da Covid-19, no Altice Fórum Braga, disse que o município iria arcar com os custos de "testes para todos os utentes e colaboradores das dezenas de lares do concelho, ao todo centenas de cidadãos".

"Vamos agendar, ainda hoje, uma reunião com a Segurança Social de Braga, a Comissão de Proteção Civil e também a Delegação de Saúde Pública, a fim de definir as regras e os mecanismos em que o rastreio será feito, de modo a que seja o mais generalizado possível para utentes e profissionais dos lares", informou Ricardo Rio, ladeado pelo vereador da tutela, Altino Bessa, mais o chefe da Divisão Municipal de Proteção Civil, Vítor Azevedo.

"Consideramos que, se não atuarmos atempadamente, a situação nos lares pode tornar-se uma bomba-relógio", destacou Ricardo Rio, explicando que o novo centro de triagem tem capacidade para 150 testes diários, funcionando entre as segundas-feiras e os sábados, de manhã e de tarde. Os exames são realizados dentro dos próprios automóveis dos suspeitos de infeção, evitando possibilidades de contágio, através de uma parceria da autarquia com a Administração Regional de Saúde do Norte e os Laboratórios "Unilabs". O centro só aceitará utentes referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde, através da Linha Saúde 24.

Ainda segundo o edil, "em primeira linha estamos à disposição do Serviço Nacional de Saúde, mas no caso de ter capacidade sobrante, em reação aos cerca de 150 testes diários, irá estender-se a outras instituições, permitindo ainda que possam realizar testes para os colaboradores do Município de Braga e outros grupos que deles precisem".

Luís Menezes, CEO da Unilabs Portugal, explicou que estes testes estão a ser efetuados seguindo um modelo implementado com sucesso na Coreia do Sul e nos Estados Unidos da América, que é recomendado pela Universidade de Stanford, em que os pacientes que se deslocam até ao ponto de recolha, não entram em contacto direto com outros cidadãos, reduzindo, ainda, o risco de infeção aos profissionais envolvidos, sendo que os resultados serão depois enviados diretamente para o paciente e para as autoridades de Saúde Pública num prazo entre um e três dias.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG