Braga

Caso do cliente "mal vestido" gera piadas na Net

Caso do cliente "mal vestido" gera piadas na Net

O caso de Paulo Ribeiro, dono de uma sucata, impedido de entrar num balcão do Santander Totta, em Celeirós, Braga, para levantar um cheque, e denunciado no JN na edição de quarta-feira, já inspirou mentes geniais.

Se foi por Paulo Ribeiro estar mal vestido que o gerente bancário não o deixou entrar, aconselhando-o até a tomar banho, há quem pense que o facto de German Efromovich, o homem que queria comprar a TAP, aparecer em fato de treino e com camisa a dar para o foleiro, pode ter pesado na não obtenção de garantias bancárias a tempo do Governo aceitar a proposta.

Fosse ele de fatinho e a destilar perfume e já a TAP voava para os braços do senhor "esferovite", colombiano de nascença e com cheiro a comunista.

E esta tentativa de "higienização" de clientes pode até levar alguns gerentes a intentarem colocar novas ordens nas caixas multibanco, ajudados pelas câmaras de vigilância.

Vão lá os Paulos Ribeiros deste país, os tais que não se importam de andar sujos porque a trabalhar, e o bonequinho verde dir-lhes-á que não há cheta.

Querem ver que este país, que caminha mais para o lado pobre, vai obrigar-nos a ser snobes à força?