O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Esquecer de marcar almoço três vezes dá queixa à Proteção de Menores

Esquecer de marcar almoço três vezes dá queixa à Proteção de Menores

Regulamento de Braga deixa pais em sobressalto. Vereadora diz que é para aplicar a "casos extremos" de não pagamento de refeições.

O Município de Braga criou, este ano letivo, um regulamento relativo às refeições escolares que está a deixar os encarregados de educação em sobressalto. Na missiva que chegou aos agrupamentos de escolas e posteriormente aos pais, a Autarquia admite recorrer à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) quando haja mais de três esquecimentos na marcação prévia das refeições. A vereadora da Educação, Carla Sepúlveda, ressalva que regras são para aplicar em "situações de negligência comprovada".

"À terceira vez que o aluno pretenda almoçar sem ter requisitado almoço, o Município de Braga deve ser notificado para o email educa@cm-braga.pt, de forma a poder acionar os serviços de ação social, bem como a CPCJ." Foi este o parágrafo que causou polémica dentro da comunidade escolar e, ontem, foi levado à reunião quinzenal do Executivo por parte da vereadora da CDU, Bárbara Barros, que criticou "a ameaça" feita aos encarregados de educação. "Fazer queixas à CPCJ parece-me altamente exagerado e de quem não tem noção da implicação que isto pode ter."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG