Covid-19

Familiares viajaram horas para visita em lar de Braga e ficaram à porta

Familiares viajaram horas para visita em lar de Braga e ficaram à porta

As visitas a lares foram suspensas devido ao surto do novo coronavírus, mas várias famílias em Braga queixaram-se este domingo de que não foram avisadas e ficaram à porta.

João Evaristo, presidente da direção do Lar Conde Agrolongo, que tem 180 idosos, disse ao JN que já tinha pedido aos familiares para reduzir as visitas e para o fazerem só em caso de grande necessidade. Por decisão das autoridades de saúde, todas as visitas estão suspensas até nova ordem.

Uma das famílias viajou durante cerca de duas horas de Paredes para Braga. Acompanhado pela mulher e as filhas, Adão Ribeiro ia visitar a mãe quando foi surpreendido pela informação de que não poderia entrar no lar.

Adão disse ao JN que compreende a decisão, mas que gostava de ter sido avisado, porque fez "uma viagem de propósito para nada".

As instituições têm afixado à porta um aviso sobre a suspensão das visitas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG