Saúde

Hospital de Braga com salas de espera cheias gera críticas de utentes

Hospital de Braga com salas de espera cheias gera críticas de utentes

Uma utente do Hospital de Braga recorreu às redes sociais para denunciar o excesso de lotação na sala de espera no piso cinco, onde se concentram os serviços de Obstetrícia e Ginecologia. A unidade hospitalar justifica cenário com a recuperação "de forma substancial" da atividade assistencial.

Paula Nogueira, ex-deputada municipal do BE em Braga, lamentou esta quarta-feira a situação vivida pela própria.

Pelas 10 horas, admite que "estava um amontoado de pessoas" na sala de espera daquele serviço, que já se repetiu da última vez que lá esteve, a 25 de maio. Nesse dia, conta ao JN, estavam "80 pessoas" no mesmo espaço, pelo que era "impossível" respeitar o distanciamento social.

Paula Nogueira admite ter-se queixado às funcionárias e clínicos sobre a situação, mas a resposta foi "um encolher de ombros, como que embaraçadas". "Ouvi uma assistente operacional a dizer que já tinha feito queixa à diretora do serviço", refere.

"O Hospital está a recuperar as consultas, mas deve fazer as coisas estruturadas. Não está a cuidar da organização do espaço", acrescenta a bracarense, que divulgou algumas imagens na sua página do Facebook e chamou a atenção de outros utentes que dizem ter passado pelo mesmo neste e noutros serviços da unidade.

Ao JN, o Hospital de Braga garante que tem feito "o seu dever de dar resposta às necessidades dos seus utentes, cumprindo com as medidas de proteção e sensibilizando os utentes nesse sentido".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG