Exclusivo

Hospital de Braga previne AVC com nova técnica pouco invasiva

Hospital de Braga previne AVC com nova técnica pouco invasiva

Encerramento de orifício entre aurículas do coração permite reduzir recorrência da doença.

Em agosto do ano passado, Andreia Matos estava em casa com o filho bebé, quando sentiu uma forte dor de cabeça e parte do corpo "a falhar". "Nunca [lhe] passou pela cabeça que aos 28 anos ia ter um AVC", mas foi esse o diagnóstico que lhe deram, assim que chegou ao Hospital de Braga. Ontem, foi submetida a um procedimento pouco invasivo para encerramento do Foramen Ovale Patente (FOP), uma condição congénita que poderá ter contribuído para o problema.

O FOP trata-se de um orifício que existe entre as duas aurículas do coração, que ocorre em 25% da população. Na maioria dos casos, "as pessoas nascem e vivem com isto sem problema nenhum", refere o neurologista, José Nuno Alves.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG