Braga

Homenagem a jovem motociclista morto é "pacífica"

 foto Joaquim Gomes/JN

 foto Joaquim Gomes/JN

 foto Joaquim Gomes/JN

 foto Joaquim Gomes/JN

 foto Joaquim Gomes/JN

 foto Joaquim Gomes/JN

O organizador da homenagem ao motociclista morto há uma semana, depois de abalroado em contramão por um automobilista alcoolizado, que fugiu do local do acidente, disse ao JN que "será uma iniciativa pacífica", já na manhã desta quinta-feira, no centro de Braga.

Emanuel Ferreira comentava assim várias reações nas redes sociais que contestaram esta homenagem. "A todos aqueles que acham que procuramos ódio, vingança e justiça pelas próprias mãos, vão ver como em Braga nasceu um mágico movimento, pois quero acreditar que este movimento vai muito além de nós, acredito que já mesmo já não estando o João entre nós, ele consegue fazer a mudança", explicou.

O organizador da iniciativa falava esta manhã de quinta-feira ao JN, na área pedonal da Rua de São Vicente, em Braga, à porta da estação de uma recolha de automóveis para onde fugiu o autor do abalroamento, que é o dono do espaço.

O organizador da homenagem, um colega de trabalho da vítima mortal, João Silva, de 23 anos, disse "pretender chamar a atenção" para o caso daquele estudante, de engenharia eletrónica, na Universidade do Minho, que era distribuidor de pizzas, para ajudar os pais a pagar os seus estudos, referindo-se ao embate, seguido de omissão de auxílio e de fuga. Os pais de João também participam na homenagem.

Relacionadas