Premium

Câmara vai para tribunal reclamar defeitos do estádio do Braga

Câmara vai para tribunal reclamar defeitos do estádio do Braga

A Câmara de Braga diz que os defeitos encontrados nas ancoragens da bancada poente "podem pôr em risco a estabilidade e a segurança do estádio". No entanto, Ricardo Rio, presidente do município, garante ao JN que não há necessidade de fechar a estrutura, porque a situação é monitorizada constantemente por um laboratório da Universidade do Porto.

A Assoc, responsável pela obras, desmente e diz que não há qualquer perigo. "Trabalhos realizados de forma grosseiramente deficiente". É assim que a Câmara de Braga classifica a empreitada de construção das ancoragens da bancada pelo consórcio Assoc-Soares da Costa e Associados para o campeonato da Europa em 2004.

Em carta enviada ao agrupamento complementar de empresas, Ricardo Rio adianta que vai honrar o compromisso que deriva de uma decisão judicial, pagando 3,8 milhões de euros por "trabalhos a mais". Mas, "chama a atenção para o facto de ser credor do consórcio por muitos e muito graves defeitos ocorridos na construção do estádio, nomeadamente no que se refere às deficiências nas ancoragens".

ver mais vídeos