Braga

Professora com cancro agredida por alunas na aula

Professora com cancro agredida por alunas na aula

As duas alunas da EB 2,3 de Nogueira, em Braga, que na segunda-feira terão agredido e injuriado uma professora, durante uma aula, estão suspensas preventivamente, informou esta terça-feira fonte do Ministério da Educação.

Uma professora com 55 anos, da EB 2,3 de Nogueira, em Braga, foi insultada e agredida por duas alunas, de 15 e 16 anos, no final de uma aula de Educação Tecnológica, pelas 13.20 horas de segunda-feira. Segundo o JN apurou, a estudante mais velha acabou mesmo por arrancar cabelo da docente, tal a força da agressão, a empurrar-lhe a cabeça contra uma parede. À hora do fecho desta edição, a vítima ainda estava no Hospital de Braga em observações, "mas sem ferimentos graves", garantiu fonte hospitalar.

O diretor do Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio, João Andrade, confirmou ao JN "o incidente com a professora", mas não avançou as causas. "Já foram desencadeados todos os procedimentos associados à situação", referiu, acrescentando que, nesse sentido, foi instaurado um processo disciplinar à aluna que agrediu a docente. Sobre a mais nova, que apenas lançou injúrias, não fez qualquer referência.

A professora, doente oncológica, foi encontrada numa sala, já resguardada, pelos sapadores de Braga "a chorar", dizendo que se sentia "humilhada", afirmou fonte da corporação ao JN. Transportou, na mão, até ao Hospital de Braga, um grande pedaço de cabelo que a aluna lhe tinha arrancado da cabeça.

Fonte oficial da PSP - que identificou as duas estudantes - sublinhou que em causa está um crime público e, como a agressora já tem 16 anos, o expediente será encaminhado para o Tribunal da Comarca. Quanto à menor de 15 anos, além do expediente, será remetido para o Tribunal de Família e Menores informação titular e educativa sobre a mesma.

Segundo o que o JN apurou, a agressora já tem registo de outros incidentes.