Páscoa

Ruas cheias para ver os farricocos na procissão Ecce Homo em Braga

Ruas cheias para ver os farricocos na procissão Ecce Homo em Braga

Emigrantes, turistas e muitos bracarenses saíram hoje à rua para ver a procissão Ecce Homo, em Braga, que evoca o julgamento de Jesus. Os farricocos, vestidos de negro e de matracas e fogaréus nas mãos, voltaram a ser as figuras em destaque.

Maria Rita Pereira veio de propósito de Lisboa com duas amigas, Fernanda Domingos e Augusta Moita, para assistir às celebrações da Semana Santa de Braga. "Estive cá há 10 anos e só vi as procissões da Burrinha e do Enterro do Senhor, porque choveu no dia da Ecce Homo. Este ano, não pude ver a burrinha, porque foi cancelada, mas vou ver os farricocos", regozijou-se Maria Rita, entusiasmada por assistir a "algo único" no país.

Rosário Fernandes, de Vila Verde, também ansiava pelo início da procissão. Apesar de morar perto de Braga, era a primeira vez que ia ver "os homens de cara tapada e matracas". A minha filha faz parte da Banda de Calvos, que integra as procissões, e arrastou a família", explicou a vila-verdense, acompanhada da mãe e do marido.

Mais à frente, Alberto da Silva, emigrante em França, aproveitou também as férias de Páscoa para assistir à celebração pela primeira vez. "Trouxe família e amigos franceses. Somos 12 pessoas", contabilizou, enquanto os farricocos se posicionavam para começar a procissão.

A procissão Ecce Homo é organizada pela Irmandade da Misericórdia de Braga. A Comissão da Semana Santa estima que cerca de 100 mil pessoas assista a cada uma das três principais procissões, que terminam amanhã com o Enterro do Senhor.

Imobusiness