Exclusivo

Multas aos fiéis criticadas pela Igreja são só duas por mês

Multas aos fiéis criticadas pela Igreja são só duas por mês

Em dois anos, foram levantados 40 autos por estacionamento durante as missas na Sé de Braga. Diocese tem parque ao lado, mas diz que é "inviável".

Um conjunto de multas de estacionamento aos fiéis que deixaram o carro nas ruas pedonais à porta da Sé de Braga, durante uma missa dominical, no último mês, reacendeu o conflito entre a Igreja e a Câmara de Braga, com o deão da catedral, José Paulo Abreu, a acusar a Polícia Municipal de "perseguição". Agora, os responsáveis políticos rejeitam as acusações, com os dados das autoridades. Em dois anos, das 165 coimas passadas nas ruas D. Paio Mendes e D. Gonçalo Pereira, só 40 disseram respeito ao período de cerimónias na catedral, ou seja, menos de duas por mês em média.

"Não podem dizer que atuação da Polícia Municipal não é pedagógica. Houve uma fase transitória em que, em vez do papel de contraordenação, deixávamos um papel a dizer que não era permitido estacionar", adianta a vereadora Olga Pereira, reafirmando a intenção de manter o aparcamento proibido nas ruas pedonais nas imediações da Sé, continuando apenas a vigorar um regime de exceção para o largo do Rossio, aberto durante as cerimónias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG