braga

Oposição contra falta de rigor do Orçamento

Oposição contra falta de rigor do Orçamento

O Plano e Orçamento para 2009, no valor de 110 milhões de euros, passou na Câmara de Braga apenas com os votos da maioria socialista. A Oposição votou contra, alegando falta de estratégia nas grandes opções.

Desorçamentação, falta de rigor e falácia do endividamento são críticas apontadas pela coligação "Juntos por Braga" (PSD/PP) ao Plano e Orçamento municipal para 2009, anteontem aprovado somente com os votos da maioria socialista. Ricardo Rio, líder do PSD de Braga, considera trata-se de "um plano vazio de propostas, sem novidades, com obras já anunciadas no passado e sempre adiadas no tempo". Do ponto de vista orçamental, evoca o aumento das despesas correntes, na ordem dos 53 milhões, para justificar a "falta de rigor" do orçamento para 2009, que apresenta um valor global de 110 milhões de euros.

Por outro lado, Ricardo Rio lamenta a "desorçamentação" de alguns investimentos plurianuais, que registam valores simbólicos, numa referência, a título de exemplo, aos projectos do parque do Picoto, a requalificação do rio Este e a revitalização das margens do rio Cávado.

Também no rol das críticas da coligação ao orçamento para 2009 está o "reduzido investimento" na reabilitação do centro histórico de Braga, apenas, de acordo com o documento municipal, com uma verba de 50 mil euros, o mesmo acontecendo com o projecto da musealização das Ruínas das Carvalheiras. Ricardo Rio insurge-se, por fim, contra o impacto das amortizações e juros deste orçamento, que prevê, em 2009, liquidar uma factura de nove milhões de euros, pela "aventura" do novo Estádio Municipal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG