Protesto

Polícia identifica feirantes a recolher assinaturas contra mudança da feira

Polícia identifica feirantes a recolher assinaturas contra mudança da feira

A PSP de Braga identificou os feirantes que recolhiam assinaturas, esta manhã, para uma abaixo-assinado contra a mudança da feira.

A PSP de Braga identificou os feirantes que recolhiam assinaturas, esta manhã, para uma abaixo-assinado contra a mudança da feira.

O advogado que fez o texto que suporta o abaixo-assinado está entre os identificados pela PSP, segundo o próprio confidenciou ao JN, durante a ação, esta manhã, pelas ruas da cidade de Braga.

O abaixo-assinado, com cerca de mil assinaturas recolhidas esta manhã, vai ser entregue na segunda-feira à autarquia. Os feirantes, que operavam no mercado municipal, recusam a decisão da Câmara de Braga de os colocar, ainda que provisoriamente, na Alameda do estádio municipal.

O porta-voz do grupo, Hélder Oliveira disse ao JN que, o abaixo-assinado incorpora um documento no qual se sustenta que a mudança da feira, das ruas contíguas ao mercado para junto do estádio, "prejudica não só os cem comerciantes, mas também a população de Braga".

"Vamos ter, também, uma reunião com a vereadora Olga Pereira, que tutela o setor, e que esperámos se traduza em avanços na questão", adiantou.

Os vendedores defendem que se poderia alargar os espaços já delimitados a tinta nas zonas limítrofes ao mercado - que está em obras de requalificação - estendendo-os a passeios vizinhos como os que vão dar ao "Gnration".

Os feirantes temem, também, que a mudança proposta pela Câmara se torne definitiva, ou seja, que não regressem para junto do mercado, onde feiravam às quintas e sábados, por isso, segunda-feira, voltam ao protesto junto aos Paços do Concelho.

Ao JN, a vereadora Olga Pereira disse que "o regresso está garantido", afirmando que a saída se prende com questões de segurança sanitária: "as feiras ali não garantem nem a distância entre feirantes, nem entre estes e os clientes. E, uma ambulância que precise de entrar no Lar Conde de Agrolongo não consegue passar".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG