Braga

Ricardo Rio recusa homenagear Mesquita Machado

Ricardo Rio recusa homenagear Mesquita Machado

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, admitiu esta quinta-feira que não vai condecorar o seu antecessor, Mesquita Machado, com a medalha "Grau de Honra", no dia do padroeiro da cidade (S.Geraldo), a 5 de novembro.

O autarca defende que reconhecimento do socialista não carece de "consenso" e iria ser "fraturante e controverso na sociedade bracarense".

A proposta de condecorar o anterior presidente do Município de Braga foi apresentada pelos vereadores do PS, em reunião do Executivo, a 31 de outubro. Na altura, o vereador Hugo Pires afirmou que Mesquita Machado merecia homenagem "pelos enormes serviços" que executou no cargo, durante 37 anos, e seria "hipócrita que a Maioria não aceitasse condecoração".

Já hoje, em comunicado, a secção de Braga do PS, liderada por Artur Feio, reafirmou que "é desprovido de sentido não reconhecer que Braga é a terceira cidade de Portugal e uma das mais atraentes para viver, e negar a ação de Francisco Mesquita Machado, desde 1976 até aos nossos dias, em dez eleições consecutivas".

Ao JN, Ricardo Rio diz que reconhece "o que de bom foi feito", mas insiste que homenagem "não é consensual". "Não podemos ter metade da população em desacordo. Há posições muito extremadas", sublinha.

O autarca avançou que as medalhas "Grau de Honra" serão atribuídas ao arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, e aos Bombeiros Voluntários de Braga.

Ao todo, serão agraciadas 40 personalidades e instituições. Mesquita Machado não entra na lista, mas a Maioria decidiu que a vereadora socialista Palmira Maciel merecia uma distinção "pela sua intervenção pública abrangente". Além de ter sido presidente da Junta de Lamaçães, Palmira Maciel é vereadora e, atualmente, também deputada.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG