Exclusivo

Rio veta descida de IMI em Braga por causa das eleições

Rio veta descida de IMI em Braga por causa das eleições

Autarca dispensa entrada "em lógica eleitoralista" e recusa proposta da CDU. Argumento não convenceu Oposição.

A maioria na Câmara de Braga chumbou, na segunda-feira, uma proposta da CDU para a redução de 3% na taxa do imposto municipal sobre imóveis (IMI) para 2022, por estarmos "em ano eleitoral". O presidente, Ricardo Rio, também alegou que não pode abdicar da receita antes de "aferir o impacto da descida" do imposto que foi aprovado no último ano.

"É questão de lealdade política para com os cidadãos, de não entrar numa lógica eleitoralista. É vantajoso e defensável que se possa reduzir a carga fiscal, mas temos de o fazer equilibrado com outro fator, que é a sustentabilidade financeira do Município", justificou o autarca, à margem da reunião do Executivo, lembrando que a maioria PSD/CDS-PP, no último ano, aprovou uma redução de 3% na taxa do IMI para 2021 - também proposta pela CDU - cujo impacto nas contas municipais ainda não é claro, apesar de as previsões apontarem para perdas de cerca de um milhão de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG