Exclusivo

Ruas pedonais sem lei nem roque para trotinetas e bicicletas

Ruas pedonais sem lei nem roque para trotinetas e bicicletas

"A velocidade com que as trotinetas e as bicicletas passam na rua, rente às lojas, é um perigo. Quase me levaram um cliente". A indignação é de António Ferreira, comerciante da Rua D. Diogo de Sousa, em Braga, mas espelha o desespero de outros lojistas da zona pedonal do centro histórico da cidade. O conflito entre estes veículos e os peões é cada vez maior e o Município promete "medidas sancionatórias" se os abusos continuarem. Para a Braga Ciclável, a circulação de bicicletas "não é proibida".

Para Olga Pereira, vereadora do espaço público, "não há dúvidas" que, na zona pedonal, os condutores de bicicletas e trotinetas não podem circular. A autarca diz que as normas estão previstas "no Código da Estrada, no código regulamentar do Município de Braga e num edital que remonta a 2018 e que reforça esta proibição".

Nas aplicações das trotinetas partilhadas, também, estão definidas "linhas vermelhas", onde os veículos não podem passar, "mas há uma das marcas que está com dificuldade técnica de fazer a trotineta parar nas zonas proibidas", explica a vereadora, que já reuniu com os operadores para sensibilizá-los para o problema. Ao todo, as duas empresas que operam na cidade têm 400 trotinetas em funcionamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG