"Ares de verão"

Seis eventos em dois meses para ver em Braga

Seis eventos em dois meses para ver em Braga

Feira do Livro e festivais de música vão preencher tardes e noites de verão, até ao final de agosto.

Concertos, exposições, espetáculos, visitas guiadas, debates, sessões de cinema e performances. Até 27 de agosto, a cidade de Braga vai ocupar o espaço público com a feira do livro e cinco festivais de música, teatro e folclore, através do programa cultural "Ares de verão", que foi apresentado esta terça-feira na ludoteca do Parque da Ponte.

O Largo S.João do Souto e as ruas Dr.Justino Cruz e Francisco Sanches são os primeiros lugares a serem invadidos por 22 livreiros e alfarrabistas, na Feira do Livro de Braga, que arranca na próxima sexta-feira, dia 1. No mesmo dia, o festival de teatro Mimarte chega à Praça do Município e ali fica até 9 de julho, com peças diárias, sempre às 21.45 horas. Um dos destaques é o espetáculo "NothernLights", na próxima segunda-feira, que contará com artistas ucranianas, que se encontram em residência artística, em Braga, pelas mãos do Grupo Dst.

A empresa bracarense é, também, mecenas da Feira do Livro, evento que se prolonga até 17 de julho. Além de um expositor próprio no centro da cidade, o administrador, José Teixeira, revelou esta terça-feira que, este ano, "aumentou o orçamento" para o Prémio de Literatura, que será atribuído a José Luís Barreto Guimarães no próximo sábado, no Theatro Circo. A cerimónia contará com um concerto de Milton Nascimento e uma "after party" com o DJ Rui Vargas.

Depois da literatura e do teatro, a cidade recebe a primeira edição de verão do festival Braga Blues, a 16 e 17 julho, na Praça do Município. No mesmo local, mas mais tarde, entre 29 e 31, arranca o Festival Internacional de Folclore, com 12 grupos portugueses e participantes da Índia, Senegal, Roménia, México, Ucrânia e Polónia.

Na Avenida Central, o palco monta-se em agosto, para o festival de música Limonada, que dará espaço às bandas bracarenses para se mostrarem, entre os dias 15 e 21. Quatro dias depois, instala-se o Noroeste, o festival que une o Minho à Galiza.

"São iniciativas que convidam a vir à rua, que convidam as pessoas a encontrarem-se", considera o presidente da Câmara, Ricardo Rio, adiantando que a programação é de acesso gratuito e resulta de um investimento de cerca de 200 mil euros.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG