Covid-19

Vereador da Câmara de Braga critica "erroneidade" nos testes a idosos

Vereador da Câmara de Braga critica "erroneidade" nos testes a idosos

O vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de Braga, criticou, esta segunda-feira, as "assimetrias" e a "erroneidade" nos testes de deteção da Covid-19 a idosos em Portugal, criticando "o plano de gestão de distribuição dos testes pelas autoridades governativas".

"O Governo anunciou na última semana de março que iriam ser realizados testes em todos os lares do país, iniciando-se o rastreio na sua grande escala em concelhos do sul e centro do país", destaca Altino Bessa, que questionou a razão pela qual os testes a idosos não começaram pelo Norte do país, quando era nessa região que se registava o maior número de casos.

Altino Bessa acrescentou que "são vários os casos de grave risco em lares de terceira idade, detetados um pouco por todo o país, situações de abandono, contaminação e desespero que têm emergido em pleno tempo de pandemia, quando os próprios hospitais já se encontram em alta rotação e os idosos são a franja populacional mais em risco no meio de tudo isto".

Câmara de Braga antecipou-se ao Governo

Ainda segundo o vereador da Proteção Civil, "verificando-se uma maior incidência de casos da Covid-19 nos lares de terceira idade e sendo os idosos grupo de risco, destacamos a ação do Município de Braga que, desde início, assumiu esta certeza e responsabilidade, encetando o programa de rastreio a lares totalmente promovido pela entidade camarária".

Segundo Altino Bessa, "já foram testados mais de 1800 utentes e profissionais de 32 instituições do concelho de Braga, na sua maioria através do programa de rastreio realizado pelo Município de Braga", tendo-se desde logo "contratualizados mais de três mil testes para abranger todo o universo de utentes e profissionais das instituições do concelho, num investimento superior a 250 mil euros e metade do qual já concretizado".

O também presidente da Concelhia do CDS/PP explicou que, "dada a situação de risco, mostrou-se imperativo fazer testes em todos os lares rapidamente e em força". "Se estivéssemos à espera dos testes do programa do Governo, ainda hoje não teríamos testado nem metade dos utentes e colaboradores dos lares do concelho", continuou, salientando que "Braga foi célere e eficaz na resposta e só assim conseguiu realizar, até à data, 60% desses testes".

Outras Notícias