Aulas

Alunos de Celorico de Basto em condições para começar 3.º período em casa

Alunos de Celorico de Basto em condições para começar 3.º período em casa

O Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto anunciou que está em condições de arrancar o terceiro período letivo, já a 14 de abril, com a comunidade escolar em casa.

"Criamos as condições técnicas e de articulação pedagógica que asseguram o regime não presencial, salvaguardando as orientações emanadas pela tutela, aguardadas para hoje, que determinarão as regras e condições de ensino à distância", disse Eduarda Alves, diretora do agrupamento.

Na quarta-feira, foi lançado um novo portal do aluno facilitador do acesso às ferramentas digitais disponibilizadas no agrupamento (o SIGE, o Inovar-Consulta e todas as aplicações disponibilizadas no Office 365, incluindo uma conta de correio eletrónica institucional e o acesso direto à plataforma de ensino à distância 'Teams'). "São as que melhor se adequam ao nosso contexto, proporcionando aos alunos aulas interativas em sistema de videoconferências, repositório de materiais e apoio individual de cada um, entre outros", entende a responsável.

A comunicação entre alunos, pais e professores tem sido eficaz em Celorico de Basto, através das plataformas digitais, chamadas telefónicas e SMS. Além disso, o agrupamento criou várias linhas para "colmatar carências diagnosticadas", tais como a linha de apoio psicológico (aberta à comunidade escolar através do email apoio_psicologico@agrcbt.pt) e a linha de apoio tecnológico (covid19_apoio_tec@agrcbt.pt), que empresa dispositivos que suportem ferramentas de ensino à distância.

Tal como o JN noticiou a 21 de março, a autarquia celoricense irá apoiar alunos e professores que não tenham acesso a equipamentos digitais ou à Internet. Atitude que Eduarda Alves agradece, tanto quanto à celeridade como à eficácia. "Os equipamentos requeridos pelas famílias começarão a ser entregues a partir do dia 14 de abril colmatando as carências tecnológicas diagnosticadas e permitindo a implementação das metodologias e didáticas que o ensino à distância requer", declarou, sublinhando que, desta forma, ninguém foi deixado "para trás".

A terminar, Eduarda Alves apelou à "serenidade e resiliência necessárias para enfrentar os tempos que se avizinham, cientes das dificuldades e constrangimentos".