Fafe

Saco com ossadas humanas esteve cinco dias à porta de cemitério em Fafe

Saco com ossadas humanas esteve cinco dias à porta de cemitério em Fafe

Foi recolhido ontem, sexta-feira, um saco de lixo que continha ossadas humanas e pedaços de um caixão, junto ao cemitério da freguesia de Golães, em Fafe.

Pelo que o JN apurou, o saco foi detetado na passada segunda-feira pelos funcionários da empresa de recolha de lixo que avisaram de imediato as chefias.

O Município de Fafe foi alertado da situação e terá comunicado ao Ministério Público, sendo que ontem a GNR esteve no local e as ossadas foram recolhidas pelos Bombeiros de Fafe e transportadas para o serviço de medicina legal do Hospital de Guimarães.

PUB

"Não é a Junta de Freguesia que faz serviço de coveiro mas houve dois funerais recentemente e vamos querer que se apurem as responsabilidades. Temos de saber tudo o que se passou para que se responsabilize quem fez isto", disse, ao JN, Hélio Freitas, autarca de Golães, que não tem grandes dúvidas de que a culpa é dos "armadores".

O presidente da Junta assegura que o cemitério tem um ossário mas para a retirada de ossos tem de haver uma autorização da Junta de Freguesia, que "não houve".

A GNR está a investigar esta situação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG