Automutilação

Menor hospitalizada em Braga após desafio da "Baleia Azul"

Menor hospitalizada em Braga após desafio da "Baleia Azul"

Uma rapariga de 14 anos deu entrada, ao fim da noite desta quinta-feira, no Hospital de Braga, com cortes que terão sido auto-infligidos em provas da "Baleia Azul".

A menor chegou ao Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, acompanhada por um amigo mais velho e foi depois transferida para o Hospital de Braga, já com um familiar. O amigo contou aos responsáveis médicos que os cortes foram auto-infligidos com um x-ato na sequência de uma das missões do desafio online "Baleia Azul".

Quem estava à espera de ser atendido no Serviço de Urgência ficou impressionado com o estado da menor, que apresentava feridas no pescoço e nos braços. Este é o primeiro caso conhecido de um internamento devido ao jogo "Baleia Azul" no Hospital de Guimarães. Desconhece-se, para já, de onde é que é a jovem, uma vez que aquela unidade de saúde tem cinco concelhos na sua área de influência direta: Guimarães, Fafe, Cabeceiras de Basto, Vizela e Mondim de Basto.

O jogo "Baleia Azul" consiste na elaboração de uma série de missões de auto-mutilação, práticas de medo e experiências suicidas que, no último estado, culminam na morte de quem o pratica. É um fenómeno alegadamente originário da Rússia que surgiu recentemente em Portugal e que está a levar as autoridades a preocuparem-se com o crescente número de pessoas, sobretudo adolescentes, que o praticam.

Esta semana, a PSP de Viseu confirmou que tem em curso uma investigação relacionada com o jogo, depois de uma jovem de 14 anos ter feito cortes superficiais, com uma lâmina, na zona do pescoço. A mãe da adolescente denunciou a situação na segunda-feira, descrevendo procedimentos que "terão sido iguais aos que têm sucedido em outros casos, com ameaças à jovem e a família".

De acordo com fonte da GNR de Viseu, também "uma pessoa adulta", do concelho de Mangualde, apresentou queixa no último sábado a propósito do mesmo desafio online. A mulher terá efetuado a primeira etapa do jogo que consistia na realização de um corte numa mão. "Deu-nos conhecimento de que fez a primeira etapa do jogo, por curiosidade, mas depois não queria continuar e foi ameaçada".

Sabe-se ainda que a Urgência de Pedopsiquiatria do Porto avaliou, no início deste mês, cinco menores com lesões associadas ao fenómeno Baleia Azul.

Em Matosinhos, na noite do passado dia 28 de abril, uma outra menor, de 15 anos, foi internada com cortes alegadamente provocados pelo mesmo jogo. Terá sido uma vizinha da adolescente a alertar a mãe para os perigos do jogo, que levaram a menor a automutilar-se.

O perigoso jogo online terá levado também uma jovem de 18 anos residente em Albufeira a automutilar-se e a atirar-se de um viaduto junto a uma linha férrea. A tentativa de suicídio ocorreu na madrugada do passado dia 27 de abril. Segundo apurou o JN junto da GNR, a jovem portuguesa, filha de pais de nacionalidade ucraniana, tinha a palavra "sim" escrita com uma faca na coxa direita e "F 57" escrito na palma da mão esquerda.

Recorde-se também o caso de um menor de Sines que, há cerca de um mês, foi transportado para o Hospital de Setúbal por cortes num braço relacionados com o jogo. O jovem de 15 anos foi levado para o hospital depois de ter "desenhado" uma baleia num braço com um objeto cortante, disse fonte dos bombeiros.

Polícias de vários países investigam casos de tentativas de suicídio e suicídios consumados por suspeita de terem sido motivados pelo jogo "Baleia Azul". Tudo acontece online, de forma quase secreta, mas há sinais que é possível detetar. Saiba quais aqui.

Outras Notícias