O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Ambulâncias retidas no hospital deixam socorro em risco

Ambulâncias retidas no hospital deixam socorro em risco

Seis corporações de bombeiros pedem solução urgente à unidade de saúde de Guimarães, que se justifica com picos de afluência.

A demora na transferência dos doentes urgentes das ambulâncias dos bombeiros para o Serviço de Urgência do hospital de Guimarães está a colocar sérios entraves à organização das corporações. As ambulâncias ficam retidas durante horas à porta da Urgência e chega a haver alturas do dia com quartéis sem viaturas disponíveis.

Anteontem, os comandantes das corporações de bombeiros pediram uma reunião de urgência ao Conselho de Administração. Os comandantes dos voluntários de Guimarães, Taipas, Fafe, Vizela, Riba de Ave e Cabeceirenses avisam que o socorro está em causa e que o problema tem de ser resolvido rapidamente, sob pena de não haver meios para acorrer a outros socorros. "Ficam sempre lá uma hora e meia, duas horas. Já cheguei a ter lá seis ambulâncias e não ter nenhuma aqui no quartel", refere Rafael Silva, comandante das Taipas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG