Autárquicas 2021

CDU acusa presidente da Câmara de Guimarães de abuso de poder

CDU acusa presidente da Câmara de Guimarães de abuso de poder

Mariana Silva, a candidata da CDU à Câmara Municipal de Guimarães, acusou atual presidente, Domingos Bragança de "abuso de poder".

Em causa está o facto de a comitiva da CDU ter tido dificuldades em entrar nas instalações do Município para contactar com os trabalhadores. "Lamentamos que a Câmara e o executivo PS tenham tido este comportamento de abuso de poder. O aviso para a nossa visita foi feito atempadamente, responderam-nos a dizer que não permitia e lamentamos. A CDU tem o direito e o dever de informar os trabalhadores", referiu, ao JN, Mariana Silva.

Depois de uma primeira recusa, na manhã de quarta-feira, a CDU fez um pedido de esclarecimento com caráter de urgência à Comissão Nacional de Eleições que validou a visita. "Queriam continuar a negar a nossa entrada mas ligamos à PSP mas não foi preciso a intervenção. Acabamos por entrar e fizemos a nossa ação democrática tal como tínhamos direito".

Ao JN, o Município de Guimarães defende as posições tomadas com as indicações que recebeu da CNE. "Através de um contacto, por telefone, no dia 21 de setembro, o Gabinete Jurídico da CNE comunicou que o pedido não podia ser deferido.

Entretanto, no dia 22 de setembro, fomos contactados, por telefone, por um membro do Gabinete Jurídico da CNE, comunicando-nos agora uma opinião diferente daquela que nos haviam transmitido no dia anterior, ou seja, em conclusão, que o pedido devia ser deferido, permitindo, portanto, a entrada da CDU nas instalações do Município, transmitindo-nos, ainda, que iriam enviar à Câmara Municipal, por email, um parecer escrito nesse sentido", explicou a Câmara de Guimarães em nota enviada ao JN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG