Exclusivo

Coelima insolvente deixa 250 trabalhadores em risco

Coelima insolvente deixa 250 trabalhadores em risco

Pedido da histórica têxtil deu entrada no Tribunal de Guimarães. Recuperação da fábrica está na mão dos credores.

A histórica fábrica têxtil Coelima, da vila de Pevidém, concelho de Guimarães, apresentou-se, ontem, a insolvência junto do Tribunal de Guimarães. A decisão visa avançar para um Plano Especial de Revitalização (PER) que possa salvar a empresa, mas a decisão e o destino dos 250 trabalhadores vai ser decidido pelos credores.

Em comunicado, a empresa diz apenas que "decidiu avançar com o pedido de insolvência, fruto da situação criada pela pandemia, que provocou uma forte redução das vendas e uma pressão sobre a tesouraria insustentável". No entanto, numa carta enviada aos trabalhadores, a que o JN teve acesso, a explicação é mais longa e revela que a pandemia "provocou uma quebra das vendas superior a 60%", o que levou a empresa a formalizar candidaturas aos apoios das linhas de crédito covid "que até à data não foram aprovadas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG