apoio social

Comida para pobres abre guerra política em Guimarães

Comida para pobres abre guerra política em Guimarães

Vai chegar a Cavaco Silva e Passos Coelho a "guerra" que opõe a Câmara de Guimarães ao Centro Distrital da Segurança Social. Disputa por entrega de alimentos para centenas de famílias na base do conflito.

Adversários partidários, António Magalhães e Rui Barreira, representantes das instituições, têm posições díspares sobre o novo modelo de distribuição de alimentos no âmbito do Programa Comunitário de Ajuda Alimentar a Carenciados (PCAAC), a cargo da Segurança Social.

Esta entidade divulgou recentemente o alargamento do leque de distribuidores de alimentos aos mais carenciados, denominados de mediadores. O número passa de um para seis, agora espalhados pelo concelho. No entanto, ficou de fora a cooperativa Fraterna, gerida pela Câmara, que tem capital maioritário de 90%, e liderada por António Magalhães.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa