Guimarães

Confusão na Assembleia Municipal de Guimarães

Confusão na Assembleia Municipal de Guimarães

A Assembleia Municipal de Guimarães viu um grupo de 40 populares revoltados a apelar ao arranjo de uma estrada onde há 2 acidentes por semana. Foram todos expulsos e ameaçaram o presidente de morte.

"Merecias levar um tiro na cabeça", atira voz feminina não identificada, dirigindo-se ao presidente da Câmara, António Magalhães. O momento foi o auge de uma revolta que durou 5 minutos mas embaraçou todos os presentes, e só não chegou a vias de facto porque o próprio presidente da Assembleia Municipal (AM), Remísio Castro, suspendeu a sessão e dirigiu-se ao povo para acalmá-lo.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.