O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Famílias com rendas em atraso de 30 mil euros em Guimarães

Famílias com rendas em atraso de 30 mil euros em Guimarães

Embora ainda não haja acordo para o pagamento das dívidas dos bairros sociais ao IHRU, isso não deve impedir a requalificação.

Desde que as rendas foram aumentadas, em 2014, há moradores dos bairros sociais de Guimarães do Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) que nunca pagaram as rendas. Em discordância com os aumentos, centenas deixaram de pagar as rendas e passaram a depositá-las numa conta bancária desde que entraram os primeiros processos em tribunal. Há famílias com dívidas a rondar os 30 mil euros.

Com exceção do Bairro de Nossa Senhora da Conceição, que teve uma intervenção mediatizada, com uma pintura da estilista Ágata Ruiz de la Prada, em 2011, estes edifícios nunca tiveram obras de vulto. Essa é uma das principais reivindicações dos moradores que se queixam que lhes cobram rendas por casas que não têm condições. José Carvalho, pai de duas filhas estudantes, viu a renda do T2 aumentar de 54,87 euros para 205 euros. "Mas na casa nada mudou", queixa-se, enquanto aponta para as paredes que pintou no verão passado e já têm marcas do bolor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG