Paralisação

Greve da Função Pública fecha escolas em Guimarães

Greve da Função Pública fecha escolas em Guimarães

Em Guimarães, a greve convocada pela Frente Comum dos Sindicatos da Função Pública, para hoje, está a afetar principalmente as escolas. Há sete estabelecimentos de ensino de portas fechadas.

Saúde e Tribunal não foram afetados pela paralisação. Nas Unidades de Saúde Familiar, na consulta externa do Hospital Senhora da Oliveira e no Tribunal de Guimarães, a meio da manhã, a greve não estava a afetar o serviço.

No concelho de Guimarães estão encerradas as escolas EB 2,3 João de Meira, Egas Moniz, D. Afonso Henriques, em Creixomil e Gil Vicente em Urgezes. Estão também encerradas as escolas EB 1 de Urgezes e no Agrupamento de Fernando Távora só está a funcionar a EB 1 e Jardim de Infância de Penselo. A EB 1 de Santa Luzia, pertencente ao Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda está a funcionar durante a manhã, mas encerra no período da tarde.

As três estruturas sindicais da administração pública protestam contra a atualização salarial, proposta pelo Governo, de 0,9%. Os sindicatos reivindicam um aumento geral de 90 euros para todos os funcionários.

Além disso, a Frente Comum, afeta à CGTP, reivindica a correção da Tabela Remuneratória Única, o descongelamento efetivo das promoções e das progressões nas posições remuneratórias e a revisão do sistema de avaliação.

Está marcada uma manifestação, para hoje, às 15 horas, em Lisboa, em frente à Presidência do Conselho de Ministros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG