Premium

Francês que morreu em Guimarães lutava pela guarda do filho

Francês que morreu em Guimarães lutava pela guarda do filho

David Sanna Gonçalves, o trabalhador de 46 anos que morreu, ontem, na obra de reabilitação do Teatro Jordão, em Guimarães, veio para Portugal há cerca de meio ano para lutar pela guarda de um filho que se encontrava institucionalizado.

O trabalhador, nascido em França, filho de pai português e mãe francesa, residia em Grade, Arcos de Valdevez, desde março. Tinha conseguido a guarda do menino de nove anos e contava assumir a criança a tempo inteiro já a partir de setembro.

O francês trabalhava desde março numa empresa de Guimarães, dona da obra, onde ontem, pelas 9.30 horas, perdeu a vida, quando se encontrava a ajudar a retirar material para montar uma grua. "Estavam dois camiões parados, um numa descida e outro em frente. Estavam a começar a retirar material para montar a grua quando o homem ficou esmagado entre os pesados", relatou uma testemunha ao JN. "Vi um colega da vítima com as mãos na cabeça aos gritos", acrescenta a mesma fonte.