Exclusivo Edição Impressa

Pausas para rezar tiram têxteis portugueses de África

Pausas para rezar tiram têxteis portugueses de África

A nova prática das fábricas têxteis portuguesas é a contratação de trabalhadores oriundos do Bangladesh e Índia para fazer face à falta de mão de obra qualificada em Portugal.

Enquanto que até agora a preferência era a deslocalização da produção para países como Marrocos ou Tunísia, a importação de trabalhadores passou a ser a opção favorita porque, naqueles países do Norte de África, os trabalhadores perdem muitas horas a rezar.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos