Moda

Jovem de Guimarães cria modelos sobre limites do género

Jovem de Guimarães cria modelos sobre limites do género

Tiago Bessa já venceu prémio com coleção que permite a intersexuais mostrar que há beleza em todos os corpos.

A vitória no Moda Portugal Fashion Design Competition - concurso que reúne alunos provenientes das mais conceituadas escolas de moda da Europa - projetou as criações de Tiago Bessa, de 22 anos, de Guimarães, que se tornou no primeiro português a vencer este prémio internacional, cuja final decorreu em dezembro.
Tiago cresceu entre dedais e agulhas, no ateliê da avó e da mãe, em Ponte, Guimarães. A primeira partiu para França na década de 1960. "Começou por fazer limpezas, apesar de ser uma excelente costureira, mas, aos poucos, foi tendo outras oportunidades e chegou a trabalhar para ateliês de alta-costura", conta o neto.
Já a mãe estudou design de moda em Paris". Quando regressaram a Portugal, mãe e filha criaram o próprio estúdio e foi ali que Tiago cresceu. "Criava vestidos para as minhas bonecas e lembro-me que fazia modelos a que dava uns preços irrealistas e, quando voltava da escola, estava sempre à espera de que alguém os tivesse comprado", recorda.

Tiago é agora finalista da Modatex Porto e a coleção com que venceu o prémio - Hermaphrodite - é a expressão da sua experiência de vida. "Eu sou um "gender assigned male", mas a minha expressão sempre foi mais feminina e isso causou-me problemas. Fui alvo de muito gozo na escola", afirma, acrescentando que, na adolescência "tentei reprimir essa expressão feminina", para se integrar.

Orquídeas como símbolo

​​​​​O design de moda surgiu como uma forma de se expressar livremente. "O meu trabalho explora sempre esta questão do género. Anteriormente, dediquei-me à questão do terceiro género nas culturas indígenas", refere. No projeto de fim de curso, com que venceu o prémio, Tiago posiciona-se "contra esse ato de mutilação genital de pessoas intersexo". "Através do uso de orquídeas como fonte de inspiração e metáfora para a genitália ambígua, pretendo mostrar que todos os corpos são válidos e belos".
Tiago afirma que tudo que faz é muito conceptual e que "é preciso alguém muito ousado, disposto a sofrer um pouco pela arte", para vestir as suas peças. "São, por exemplo, artistas "queer" e "drag queens"", conclui.

Estágio em Amesterdão
O futuro de Tiago Bessa não passa por Guimarães. O jovem designer está a fazer um estágio com Lidjia Kolovrat, em Lisboa, e segue depois para Amesterdão, onde vai estagiar no ateliê de Victor & Rolf.

Master em Londres
Os 3500 euros do prémio serão preciosos para se manter na capital dos Países Baixos e para o arranque do master, em Londres, no próximo ano letivo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG