Exclusivo

Lar de Guimarães processa um terço dos funcionários após pré-aviso de greve

Lar de Guimarães processa um terço dos funcionários após pré-aviso de greve

Santa Casa da Misericórdia instaurou 24 procedimentos disciplinares após pré-aviso de greve e exigência de condições para utentes. Sindicato denuncia perseguição a profissionais.

A Santa Casa da Misericórdia de Guimarães instaurou processos disciplinares a 24 trabalhadores do lar Rainha D. Leonor, cerca de um terço dos 70 profissionais da instituição, uma semana depois de ter recebido um pré-aviso de greve. Algumas cartas referem que o motivo do processo disciplinar foi uma reunião ocorrida a 11 de maio em que os trabalhadores exigiram mais condições. Outras cartas apenas informam da abertura do procedimento.

António Delgado, funcionário na área da limpeza, trabalha no lar há dois anos e está suspenso "por ter sido iniciado processo disciplinar", pode ler-se na carta que recebeu da Santa Casa. "Para mim, foi uma surpresa. Já trabalho desde os meus 15 anos e nunca me aconteceu uma coisa destas na vida", afirma, desconhecendo os motivos do processo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG