Exclusivo

Maior patrão do calçado em guerra com os operários

Maior patrão do calçado em guerra com os operários

Salários cortados após recusa de sair 20 minutos mais tarde. Já houve protestos, perguntas ao Governo e moção na assembleia de Guimarães.

O maior fabricante de calçado de capitais nacionais, a Kyaia, está em guerra com os trabalhadores por causa de 20 minutos de trabalho por dia. As posições estão tão extremadas que já não há diálogo e sucedem-se os apelos à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) para que intervenha no conflito laboral que já originou dois protestos, uma moção da Assembleia Municipal de Guimarães e várias perguntas ao Governo por via da Assembleia da República.

O conflito laboral entre a administração da Kyaia, liderada por Fortunato Frederico, e os seus trabalhadores, começou em finais de setembro quando a empresa decidiu aplicar um novo horário que inclui duas pausas de 10 minutos, uma de manhã e outra à tarde. Com isso, obrigou os trabalhadores a saírem 20 minutos mais tarde para compensarem o tempo de pausa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG