Visita

Marcelo e Filipe VI fortalecem laços entre os países ibéricos

Marcelo e Filipe VI fortalecem laços entre os países ibéricos

No primeiro dia da visita dos reis de Espanha a Portugal, os chefes de Estado concluíram que os laços entre os dois países saem reforçados, como aconteceu em 1978 aquando da última visita da família real espanhola a Portugal.

Nos respetivos discursos, Marcelo ousou falar espanhol e Filipe VI também arriscou o português. Para além dos óbvios e já esperados elogios mútuos, Filipe VI e Marcelo Rebelo de Sousa relevaram a posição conjunta que os dois países têm na comunidade internacional.

O presidente da República destacou a comunhão dos dois países "nos valores éticos na política, na economia e na sociedade", bem como na "economia, investigação científica, académica e cultural". Para Marcelo, este encontro resulta num "fortalecimento do relacionamento institucional" entre Espanha e Portugal, bem como no "mútuo respeito" e "parceria familiar com vantagens para ambos os povos". Um elogio ainda para Letícia Ortiz, uma rainha "sempre atenta às causas sociais" a quem Marcelo também é grato.

Já Filipe VI lembrou que Portugal e Espanha andaram de mãos dadas na história recente, como exemplifica o processo de integração europeia ou da comunidade ibero-americana em 1991. E, ao primeiro dia, o rei espanhol já constatou "a vitalidade e o enorme potencial que a relação tem para a nossa comum vocação e desejo de continuar a ter um papel construtivo na comunidade internacional".

Comungaram, também, nos elogios a António Guterres e ao papel que ambos os países tiveram na eleição do secretário-geral da ONU.

Os chefes de Estado falaram "à mesa" no Paço dos Duques de Bragança, onde chegaram pelas 20 horas de hoje para um jantar oferecido pela Presidência da República.

Outros Artigos Recomendados