Fogo

Cinco corporações combateram incêndio em aterro sanitário na Póvoa de Lanhoso

Cinco corporações combateram incêndio em aterro sanitário na Póvoa de Lanhoso

Um incêndio no aterro sanitário da Braval, empresa de tratamento de resíduos de concelhos como Póvoa de Lanhoso ou Braga, foi combatido por cinco corporações de Bombeiros, na quinta-feira à noite.

O fogo deflagrou no aterro sanitário localizado na freguesia de Ferreiros, concelho da Póvoa de Lanhoso. O alerta para a corporação da Póvoa de Lanhoso foi dado às 22.30 horas, mas o incêndio só foi dominado cerca de duas horas depois e os trabalhos de rescaldo só terminaram pelas quatro horas da madrugada.

"Foi na zona de detritos, são trabalhos muito demorados que requerem grandes quantidades de água. Demora sobretudo o trabalho de rescaldo porque é preciso remover os detritos com recurso a máquinas", disse António Veloso, comandante dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso.

Na operação estiveram envolvidos dez viaturas e 20 elementos, a maioria da Póvoa de Lanhoso, com apoio dos Voluntários das Taipas, Voluntários de Guimarães, Voluntários de Amares e Sapadores de Braga.

A zona onde o fogo deflagrou já é no interior das instalações do aterro sanitário, a cerca de um quilómetro do pórtico de entrada, mas a clareira vermelha gerada pelo fogo era visível, nos primeiros momentos do combate, da Estrada Nacional 103 que liga Braga a Póvoa de Lanhoso. No local esteve ainda a GNR da Póvoa de Lanhoso, que tomou conta da ocorrência.